Publicado por: cafreitas | novembro 27, 2008

RECANTO ECOLÓGICO RIO DA PRATA

_DSC1942

_DSC2152

_DSC3159

_DSC8383

Mergulho inesquecível em um dos rios mais cristalinos do mundo e passeio de trilha por sua mata ciliar
Eleito, pela segunda vez, como “A Melhor Atração Turística do Brasil” pelo Guia 4 Rodas, através da categoria “a escolha do leitor”

Informações técnicas sobre o passeio
O passeio de ecoturismo no Recanto Ecológico Rio da Prata inicia-se com uma trilha interpretativa pelas matas ciliares dos rios da Prata e Olho d’Água. Após a chegada à nascente do rio Olho d’Água, um grupo de no máximo nove pessoas – equipadas com máscaras de mergulho, snorkel, botas e roupas de neoprene – desce flutuando por cerca de dois mil metros de águas cristalinas.

Descritivo
Durante o trajeto da caminhada em trilha interpretativa pela mata ciliar do Rio da Prata, é possível observar a fauna e a flora riquíssimas do local. A observação de aves e outros animais silvestres são comuns durante o passeio, bem como de peixes na transparência das águas do rio. Mais de 320 espécies de animais, entre mamíferos, aves e peixes, já foram catalogadas na propriedade, o que evidencia a grande biodiversidade da região, inclusive com novas espécies para a ciência.

O fim da trilha dá início à parte aquática do passeio, quando os visitantes flutuam tranqüilamente em um imenso aquário de águas cristalinas extremamente ricas em vida animal e vegetal. Peixes típicos do Mato Grosso do Sul, como Dourado, Pacu, Piraputanga e Curimba, acompanham os turistas durante todo o percurso.

Para a flutuação, é obrigatório o uso de máscara de mergulho, snorkel, e roupas e botas de neoprene, equipamentos que já estão inclusos no valor do passeio, assim como o seguro contra acidentes oferecido ao visitante.

Pensando na segurança e preservação do meio ambiente, e para melhor aproveitamento do passeio, os grupos de visita têm, no máximo, nove pessoas, sempre acompanhadas por um guia local especializado.

O passeio encerra-se com um delicioso almoço típico sul-mato-grossense servido na sede da fazenda (opcional). Toda a atividade – incluindo a refeição – dura em média 5 horas.

O Recanto Ecológico Rio da Prata dispõe ainda de outras opções de passeios, perfeitos para encerrar o dia e curtir uma nova aventura. Há Cavalgadas, Observação de aves (Birdwatching) e Mergulho com cilindro em profundidade de até sete metros nas águas cristalinas do Rio da Prata. Para a realização desta última atividade, não é necessário ter feito curso de mergulho. Com cerca de cinco minutos de caminhada, também é possível visitar os açudes que abrigam jacarés, a horta orgânica, as construções tradicionais de operação da fazenda (como mangueiro, galinheiro, etc.), e o viveiro de mudas, onde são vendidas mudas saudáveis de árvores nativas.

Percursos diferenciados
Ideal para todas as idades, o passeio de ecoturismo no Recanto Ecológico Rio da Prata garante atenção especial para visitantes com limitações, que não queiram fazer a parte da flutuação no rio, por exemplo. Neste caso, após a trilha, a flutuação é feita apenas na nascente, onde as águas são rasas e dão mais segurança ao turista, oferecendo a oportunidade de se observar com calma os encantos do mundo submerso. Após desfrutar das belezas da nascente, o visitante é transportado até o deck de pedras (na parte final do passeio), de onde segue de barco pelo Rio da Prata até o encontro com o Rio Olho D’água, observando as aves, os animais da mata e os cardumes de peixes.

Localização
O passeio de ecoturismo Recanto Ecológico Rio da Prata localiza-se na Fazenda Cabeceira do Prata, situada em Jardim, no estado de Mato Grosso do Sul, na divisa com o município de Bonito. A região se destaca como um dos principais pólos ecoturísticos brasileiros, devido à rara beleza natural de rios cristalinos, cachoeiras, grutas, matas, fauna e flora. Além disso, o sistema de organização das atividades turísticas é considerado um modelo no país.

O acesso ao passeio Recanto Ecológico Rio da Prata se dá pela Rodovia BR 267, Km 512, na Zona Rural de Jardim, MS. A distância da sede da fazenda em relação a Bonito é de 50 km, a Jardim 35 km, e a Campo Grande, capital do Estado, 235 km.

Histórico
A operação turística iniciou-se em junho de 1995, com o passeio de trilha e a flutuação. A antiga casa do proprietário foi transformada no receptivo e adaptada para receber os visitantes. Atualmente, 23 funcionários atuam em diversas áreas na fazenda.

A capacidade do passeio é de 150 pessoas por dia, limite estabelecido pela licença ambiental de operação do IMASUL (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), que leva em conta três critérios: qualidade dos serviços prestados, segurança para o visitante e conservação ambiental.

Conservação do meio ambiente
A Fazenda Cabeceira do Prata, onde acontece o passeio de ecoturismo Recanto Ecológico Rio da Prata, situa-se em Jardim, na margem direita do Rio da Prata, pertencente à Sub-bacia do Rio Miranda e à Bacia Hidrográfica do Rio Paraguai.

O rio da Prata constitui-se no limite norte da fazenda e da RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural), além de fazer divisa também com o município de Bonito (cerca de 3300 metros na propriedade). O rio Olho D’água fica inteiramente dentro da RPPN, possui 1450 metros de extensão, e é afluente do rio da Prata. Abaixo das nascentes principais, há um lago de águas cristalinas de aproximadamente 600 m², conhecido como “nascente”. É neste lugar que se inicia a atividade de flutuação, principal parte do passeio de ecoturismo.

A RPPN Fazenda Cabeceira do Prata foi criada em 27 de abril de 1999, a fim de garantir a perpétua conservação das nascentes do rio Olho D’água, que ficam completamente dentro da fazenda. A proteção da RPPN abrange 21,5% da área total da fazenda, um total de 307,53 hectares, e envolve toda a mata ciliar, além do rio Olho d’Água, desde a nascente até a foz, no rio da Prata. A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) é uma categoria de unidade de conservação da legislação ambiental brasileira que permite a proteção perpétua de uma área sem a necessidade de desapropriação, sendo criada por iniciativa do proprietário.

Na fazenda, além do ecoturismo, também são desenvolvidos levantamentos e pesquisas sobre espécies vegetais e animais, seu comportamento, sua relação com o rio e as nascentes, bem como o controle e o monitoramento dos impactos ambientais decorrentes da atividade turítica.

O Recanto Ecológico Rio da Prata também criou um modelo sustentável de ecoturismo, adotando diretrizes primordiais de ação que são seguidas para orientar o desenvolvimento do empreendimento, com o objetivo de atingir um grau de excelência em operação e resultar em um produto turístico de qualidade significativa. A filosofia operacional do empreendimento baseia-se na máxima utilizada nos processos de certificação madeireira do Conselho Brasileiro de Manejo Florestal/FSC Brasil, de ser “ecologicamente adequado, socialmente justo e economicamente viável” (Conselho Brasileiro de Turismo Sustentável, 2003).

Por isso, depreende-se que a diretriz primordial que permeia as atividades do Recanto Ecológico Rio da Prata é o respeito ao meio ambiente. Os funcionários são treinados para realizar procedimentos de separação de lixo para reciclagem, faz-se compostagem para produção de fertilizante orgânico, há viveiro de mudas para produção de árvores nativas, horta orgânica e educação ambiental, e se valorizam a cultura e a história da região.

Durante a rotina da fazenda, há um biólogo responsável por implantar e monitorar os conceitos de turismo sustentável, que auxilia na capacitação de profissionais e desenvolve projetos em ecoturismo e pesquisas com fauna e flora. Todos os profissionais da gerência são qualificados, e os proprietários do atrativo possuem grande envolvimento com os problemas sócio-ambientais da região, participando de projetos e ONGs (Organizações não-governamentais) que atuam nestas áreas, patrocinando-os, e fomentando a divulgação de praticas saudáveis.

Fauna e Flora
O Cerrado, segundo maior bioma brasileiro (25% do Brasil), é o cenário da fazenda. Ipês roxos, amarelos e brancos, aroeiras, perobas, angicos, manduvis, ximbuvas, figueiras e diversos tipos de palmeiras são árvores comuns desta formação vegetal, sempre presentes no Recanto Ecológico Rio da Prata.

Entre os animais, estão o lobo-guará, o tamanduá-bandeira e as onças, todos ameaçados de extinção. Além deles, há ainda lobinhos, macacos-prego, bugios, quatis, capivaras, antas, veados, cutias, ariranhas, entre outros. Os répteis mais freqüentemente vistos são os jacarés e as sucuris. Já com relação às aves aves, 228 espécies já foram catalogadas nas dependências da fazenda. Os peixes têm sido objeto de diversos estudos, e pesquisadores já catalogaram mais de 55 espécies nos rios da propriedade, incluindo espécies novas para a ciência.

Informações adicionais sobre a fazenda
Pensando na sustentabilidade na operação ecoturística e da região, algumas diretrizes e práticas são adotadas na propriedade.

• Práticas de atividades turísticas de mínimo impacto ambiental;
• Monitoramento de impacto ambiental das atividades turísticas;
• Uso do ecoturismo como ferramenta para educação ambiental;
• Prioridade na contratação de mão-de-obra local;
• Valorização dos aspectos culturais e sociais da região;
• Apoio a projetos de pesquisa científica e visitas técnicas;
• Produção própria de alimentos, como: leite, para elaborar os queijos e doces servidos aos visitantes; criação de carneiros e porcos, para consumo da carne; galinhas, para produção de ovos; e horta com manejo orgânico, responsável por boa parte do abastecimento dos vegetais servidos nas refeições;
• Minhocário, para compostagem e ajuda na adubação natural do solo;
• Manejo ecológico da produção rural;
• Viveiro de mudas de árvores nativas;
• Proibição de caça, pesca, corte de madeira e criação de animais domésticos e silvestres;
• Destinação adequada para resíduos sólidos e esgoto;
• Venda de artesanato somente de produção regional, a fim de valorizar a cultura local;
• Capacitação de funcionários e prestadores de serviços;
• Apoio a ONGs, projetos sociais e associações de classe da região;
• Troca de experiências com outros sítios turísticos, visando o aperfeiçoamento do destino como um todo;
• Respeito à legislação vigente e pagamento de todos os tributos e encargos trabalhistas;
• Melhoria contínua da qualidade dos serviços oferecidos e segurança do passeio;
• Melhoria contínua da gestão do empreendimento como um todo;
• Autenticidade nas ações comerciais e no crescimento institucional.

Mais informações no site: www.bonitoweb.com.br ou pelo e-mail: vendas@bonitoweb.com.br

Assessoria de Imprensa
Fotos: André Seale

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: