Publicado por: Redação | abril 19, 2011

ExpoBrasil conta com participação de Cozinha Brasileira

Embaixadora Ana Maria Sampaio e o Chef Paulo Machado

Entre os dias 22 a 27 de Março de 2011, aconteceu no Centro Internacional de Conferências Kenyatta em Nairobi – Kenya, a 1ª ExpoBrasil na África Oriental, feira de negócios que apresentou ainda representantes da cultura e gastronomia do Brasil no continente africano. O tema da 1ª ExpoBrasil 2011 foi – “O Elo Perdido” – no intuito de estreitar ligação comercial e cultural entre empresas da África Oriental e do Brasil.

Os Chefs Paulo Machado e Thiago Bettin, a convite do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, participaram do evento onde apresentaram workshops de cozinha, além de publicações, vídeos e ingredientes da cozinha nacional. O Hotel 5 estrelas Sarova Stanley, aberto desde 1902, promoveu em seu restaurante a “Brazilian Gastronomic Week” para servir delícias da cozinha brasileira preparadas pelo Chef Paulo Machado e o Chef confeiteiro Thiago Bettin.

Para o menu os chefs desenvolveram cardápio de comida afro-brasileira, no intuito de apresentar sabores que tem estreita ligação com a África. Dentre as preparações havia: lingüiça com quiabo, dadinhos de tapioca, moqueca baiana, bobó de camarão, xinxim de galinha, quindim de Iaiá, bolo de rolo, torta de castanha do Brasil, manjar de côco.

O chef Paulo Machado observa que para a gastronomia nacional eventos como a ExpoBrasil são de grande valia. “Ações como estas são a chance de divulgarmos a cultura gastronômica brasileira em outros países, sendo forte passo para consolidarmos o conhecimento de nossos maravilhosos ingredientes e preparos por povos estrangeiros. Ter a chance de divulgar o patrimônio imaterial que é nossa cozinha na África é algo que me mantém cada vez mais curioso e interessado em nossa cozinha”, diz o Machado.

Foi curioso encontrar em Nairóbi uma diversidade de ingredientes que também fazemos uso no Brasil. Foram: castanhas, carnes, raízes… A mandioca por exemplo, é um alimento de base da população da África oriental e que curiosamente sofre preconceito por pessoas de classes sociais mais altas de lá. O ingrediente cassava (mandioca na língua swahili) é considerado comida para o pobre. Você raramente vai encontrar mandioca em restaurantes locais. No caso de nossa semana gastronômica no Hotel Sarova Stanley foi uma experiência bem interessante pois fiz questão de servir todos os dias do Menu a mandioca, seja em forma de farinha, seja como purê ou creme para o escondidinho e os clientes do restaurante provaram e gostaram” complementa o chef.

Outra passagem bacana desta viagem foi a receptividade dos kenyanos. Gravei dois programas para TVs nacionais, para a rádio local eu e Chef Thiago Bettin demos entrevista, além do contato com o público durante os workshops na ExpoBrasil, que teve a chance de assistir o vídeo-documentário da chef Mara Salles (restaurante Tordesilhas em São Paulo) sobre a cozinha afro-brasileira”.

Foto: Divulgação – Paulo Machado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: