Publicado por: Redação | julho 14, 2011

Exposição Pioneiros supera cem mil visualizações

As fotografias históricas da Exposição Pioneiros foram visualizadas mais de 100.000 mil vezes desde 28 de fevereiro, quando a mostra entrou como destaque neste site. Também atraíram internautas de vários estados do Brasil, além de dezesseis países como Estados Unidos, Kuwait, Nova Zelândia, México, Ucrânia, Japão, Irlanda, Tailândia, Canadá, Espanha, Itália, Alemanha, França, Israel, Portugal e Inglaterra.

Não tenho mídias sociais. Esse número surpreendente foi atingido porque o próprio internauta divulgou a exposição para outros internautas através de sua lista de favoritos”, acredita o jornalista Paulo Renato Coelho Netto, que organizou a mostra em seu site.

A galeria também ganhou capa e chamou a atenção de jornais e sites de várias regiões de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná e São Paulo, incluindo de publicações especializadas em estradas de ferro, como a Revista Ferroviária, de circulação nacional.

A mostra despertou ainda o interesse, em Brasília, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), pela Coordenação Técnica do Patrimônio Ferroviário, que manifestou interesse em publicar parte do acervo da Exposição Pioneiros em seu site oficial e também em alguns de seus impressos.

O site recebeu congratulações de sindicatos ligados à ferrovia e de ferroviários de Bauru (SP), Corumbá (MS) e Três Lagoas (MS), além de dezenas de internautas de todas as idades.

Em média as fotografias são visualizadas 1.800 vezes por dia. A Exposição Pioneiros possui sessenta fotos em preto e branco e que retratam a construção da ferrovia em Mato Grosso do Sul. 

Pioneiros – As fotografias da Exposição Pioneiros foram feitas por Carlos Silva Mattos (1902-1999) com uma câmera Rolleiflex. Ele trabalhou na administração da extinta Ferrovia Noroeste do Brasil, no sul do território do então Mato Grosso unificado, entre Três Lagoas e Corumbá e também no ramal de Campo Grande a Ponta Porã.

Sob o olhar de Carlos Silva Mattos, que nasceu em Taubaté (SP) e trabalhou 37 anos na Noroeste do Brasil, a exposição revela relíquias históricas de valor inestimável. Todas as fotografias são inéditas. Há registros desde 1929.

O acervo é familiar e pertence a Carlos Iracy Coelho Netto. O apoio cultural é da Clan Color de Campo Grande, que restaurou as imagens.

Ferrovia – Com 1.622 quilômetros de extensão, a Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (N.O.B) foi construída na primeira metade do Século XX . Seu traçado também liga a região central do Estado de São Paulo, a partir de Bauru, até a fronteira do Brasil com Bolívia, em Corumbá, Mato Grosso do Sul.

A ferrovia faz a integração com a Rede Ferroviária Boliviana, a partir de Corumbá, até Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.  A Noroeste também tinha um ramal entre Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, a Ponta Porã, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

A Exposição Pioneiros deveria ficar como destaque no site apenas um mês. Devido o grande interesse não há data para substituí-la na página.  

A exposição virtual está no site www.paulorenato.net.br 

Fonte: Paulo Renato Coelho Netto

Foto: Carlos Silva Mattos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: